O número atual da Revista Sinergias é o resultado da colaboração com a Revista Fomento Social, de Espanha, da qual resulta a publicação deste número conjunto intitulado “Educação para o Desenvolvimento e para a Cidadania Global na Agenda 2030: aprendizagens e desafios para a colaboração entre atores”.

Este número é desenvolvido no âmbito do projeto europeu Bridge 47 – Building Global Citizenship, que tem como objetivo mobilizar a sociedade civil para contribuir para a justiça global e a erradicação da pobreza através da Educação para o Desenvolvimento e da Educação para a Cidadania Global (ED/ECG). Este projeto, ainda em vigor, proporciona um espaço de partilha de conhecimentos, experiências e recursos entre organizações da sociedade civil, ativistas, investigadores/as e outras pessoas interessadas em potenciar o desenvolvimento de abordagens e práticas que contribuam para o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4, especificamente para a sua meta 4.7 (que serve de inspiração ao nome do próprio projeto).

De forma a otimizar o trabalho conjunto, o projeto promoveu a criação das denominadas Parcerias de Intercâmbio de Conhecimento regionais. Os membros do conselho editorial da Revista Sinergias e da Revista Fomento Social pertencem, juntamente com outros e outras colegas de Portugal e de Espanha, à Parceria de Intercâmbio de Conhecimento Ibérica. Foi neste contexto que, no verão de 2019, se pensou o lançamento de um número conjunto cujo foco temático fosse a ED/ECG numa perspetiva de colaboração entre atores.

Parece claro que estas áreas temáticas se viram reforçadas na Agenda 2030, com a sua inclusão na meta 4.7, assim como a abordagem multiator transversal a todos os objetivos. Importa, no entanto, questionar: Que tipo de colaborações se estão a promover? Como se estão a promover colaborações orgânicas? Poderão partilhar-se dificuldades, mas também aprendizagens? Estar-se-á a incorporar nas práticas um olhar crítico capaz de enfrentar os desafios atuais? 

De forma a que a ED/ECG continue a ser uma ferramenta na sensibilização e na tomada de consciência sobre as questões de desenvolvimento, e com o objetivo de manter o importante papel de promoção e apoio ao desenvolvimento necessário para ocupar um espaço privilegiado na Agenda 2030, a equipa do conselho editorial de cada uma das revistas considerou relevante contribuir para este questionamento, através da reflexão e disseminação de estudos sobre este tema.

Com estes objetivos em mente, foi assim lançado, em setembro de 2019, um convite para a apresentação de artigos pelas duas revistas sobre as seguintes temáticas: i) que novos espaços traz a Agenda 2030 para a ED/ECG; ii) como articular as políticas de ED/ECG num ambiente de política multinível, que vai desde o local aos processos de integração supranacional; iii) quais os canais e espaços que estão a favorecer uma colaboração eficaz entre os atores de ED/ECG no desenho das políticas de ED/ECG; iv) quais os processos e as experiências concretas de ED/ECG que podem ser destacados como práticas de aprendizagem; ou v) que desafios enfrentam os atores no momento de projetar e implementar de maneira coordenada ações de ED e ECG.

Foram recebidas 19 propostas de resumos, das quais 12 foram selecionadas para envio de artigo completo, para avaliação através do processo de revisão por pares. Tendo recebido 10 dessas contribuições, oito foram aceites para publicação, repartindo-se equitativamente entre as revistas a publicação de quatro trabalhos.

Para além do dossier dedicado aos artigos científicos, ambas as revistas publicam três textos comuns: i) o artigo Knowledge Exchange Partnerships on Global Citizenship Education at Bridge 47 - Building Global Citizenship, onde se apresenta o projeto Bridge 47; ii) um diálogo entre La Salete Coelho, da Comunidade Sinergias ED, Antonio Sianes, da Fundação ETEA da Universidade Loyola Andalucía, e Talia Vela-Eiden, representante do projeto Bridge 47, no qual se reflete sobre oportunidades criadas pelo referido  projeto e a constituição da Parceria de Intercâmbio de Conhecimento entre Portugal e Espanha; e iii) a apresentação do documento Target 4.7 Roadmap, desenvolvido no âmbito do referido projeto.

Gostaríamos que este trabalho colaborativo "entre revistas" ilustrasse o potencial da construção de sinergias entre diferentes agentes/entidades da sociedade civil, academia e não só, tendo em vista a partilha, co-criação e mobilização de conhecimentos, recursos, práticas e experiências que, integrados, procuram fomentar a concretização das metas do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável 4. Em “Educação para o Desenvolvimento e para a Cidadania Global na Agenda 2030: aprendizagens e desafios para a colaboração entre atores”, o/a leitor/a encontrará seguramente a ED/ECG, mas encontrará, sobretudo, o potencial criativo e construtivo da colaboração que nestas áreas se podem e devem promover para a construção de pontes que nos levem mais longe na edificação de ideais/realidades de justiça social, cidadania e paz. Como nos diz o provérbio: “Se quiseres ir depressa, vai sozinho; se quiseres ir longe, vai acompanhado”.