HomeRevistaPublicações recentesEducação Popular e Economia Solidária no Nordeste

Arquivo

Categorias principais

Educação Popular e Economia Solidária no Nordeste


  • Responsabilidade: Ana Dubeux
  • Autora: Alzira Medeiros; Ana Dubeux; Mônica Vilaça; José Nunes (orgs.)
  • Língua: Portuguesa
  • Data de publicação: abril 2018
  • Número de páginas: não se aplica
  • Acesso: https://mega.nz/#F!MU4BGSLB!jmIdSeEe8gdkbx00fHp-vw
 

A presente coletânea, composta por 7 volumes, sendo um livro e 6 cadernos pedagógicos, traz uma excelente reflexão acerca dos processos de construção do conhecimento a partir da experiência de educadores populares em Economia Solidária no Nordeste brasileiro. A partir das experiências vividas no chão do trabalho e da vida, a coletânea aponta a importância de ampliarmos os debates sobre as epistemologias do sul, buscando valorizar o papel da experiência na construção do conhecimento na América Latina, como meio de evidenciar o importante resgate dos conhecimentos tradicionais das populações nordestinas, cada vez mais esmagados pelo avanço do capitalismo e da ciência tradicional. A coletânea é resultado do trabalho do Centro de Formação em Economia Solidária do Nordeste (CFES-NE), realizado a partir da parceria entre a Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES) do governo federal, a Universidade Federal Rural de Pernambuco, e as redes de educadores dos movimentos sociais que se relacionam com a temática da economia solidária.

O livro, “Economia solidária, educação popular e pedagogia da autogestão: reaprendendo a aprender pelas veredas da descolonização do saber no Nordeste”, com 148 páginas, de autoria dos organizadores da coletânea citados acima, possui três partes principais. Na primeira, apresenta-se a concepção de Educação em Economia Solidária que orienta a ação do CFES-NE; na segunda analisa-se a experiência do CFES-NE quanto à pedagogia da autogestão, conceito relativamente recente, mas que vem ganhando força nos debates acerca da educação em economia solidária; e na terceira, busca-se analisar os processos de construção do conhecimento vivenciado através da pesquisa-ação sobre diferentes temáticas realizadas por educadores populares em formação. O livro apresenta um debate relativamente recente no Brasil, mas essencial à construção colaborativa de conhecimentos entre universidade e sociedade.

Os cadernos possuem as seguintes temáticas: a) Saúde Mental e Economia Solidária; b) Educação em Economia Solidária e autogestão; c) Compras Institucionais e Finanças Solidárias; d) Agroecologia e Economia Solidária; e) Mulheres e Juventude; f) Povos Tradicionais e Economia Solidária. Sua organização é muito interessante, uma vez que propõe o diálogo de saberes entre as pesquisas-ação realizadas pelas educadoras e educadores populares e uma reflexão feita sobre a temática, em diálogo com o saber científico. Assim, cada caderno apresenta um ou dois textos reflexivos sobre a temática e o resumo da pesquisa-ação das educadoras e educadores que trabalharam sobre as mesmas nas realidades de diferentes iniciativas de economia solidária do Nordeste.

A coletânea traduz importante debate realizado com o movimento de economia solidária, discutindo temáticas que se encontram em suas realidades cotidianas. Tais temáticas são refletidas à luz do debate acerca da educação em economia solidária e da pedagogia da autogestão, trazendo questões essenciais para a construção de uma epistemologia do sul. Recomendamos vivamente a leitura!